sábado, abril 27, 2013

- o carteiro -

olá minha alminhas, meus filhinhos. desculpem esta verborreia, mas estou a acabar de ler "O crime do padre amaro" e fiquei contagiada pelos termos ternos. cá estamos nós, mais uma vez para um speculumzinho bem gostôso, tá ligado? ora bem os episódios de hoje são: Maria Madalena a lavar os pés a Jesus, Manassés em penitência, o regresso do filho pródigo e David a afirmar o seu pecado. Os três últimos episódios prefiguram a cena do Novo testamento de Madalena a lavar os pés de jesus com as suas lágrimas de penitência e enxugá-los com o seu cabelo. Ora antes de mais convém referir uma coisa: no todo, na sua génese, os episódios do Novo Testamento deveriam ser antecedidos ou acompanhados por episódios do Antigo Testamento que fariam uma antevisão da primeira cena. O que se passa é que nem sempre a um episódio do N.T. correspondem 3 do A.T. É o que acontece hoje: o episódio de Maria Madalena a lavar os pés de Jesus é a cena chave. A antecederem-na o Speculum avança 3 cenas, mas a segunda não é do A.T. Vamos então ao primeiro episódio: Maria Madalena. Este surge em Lucas 7:37-38: "E eis que uma mulher da cidade, uma pecadora, sabendo que ele estava à mesa em casa do fariseu, levou um vaso de alabastro com unguento; E, estando por detrás, aos seus pés, chorando, começou a regar-lhe os pés com lágrimas, e enxugava-lhos com os cabelos da sua cabeça; e beijava-lhe os pés, e ungia-lhos com o unguento." Este episódio vem no seguimento da ressurreição do filho de uma viúva por parte de jesus, numa cidade vizinha que por sua vez dá origem a que o fariseu Simão deseje conhecer este homem. Convida então Jesus para tomar uma refeição com ele. No entanto ao entrar em casa de Simão Jesus não recebe a atenção que geralmente era dada aos convidados, como a lavagem dos pés dos mesmos, feito pelo dono da casa. Durante a refeição entra na sala uma mulher que não havia sido convidada e que era conhecida por ser uma pecadora. Mas é esta pecadora que se ajoelha aos pés de Jesus, que os lava com as suas lágrimas e os seca com os cabelos. Também coloca óleo perfumado nos pés de Jesus e beija-os. É importante referir que há várias Marias na Bíblia e vários episódios com Marias a lavar os pés de Jesus, ou de pecadoras que se aproximam dele, ou mulheres que lhe ungem os pés. Adoptámos aqui o nome Maria Madalena pois apesar de ele não se encontrar no Evangelho de Lucas é a denominação que tem no Speculum. Esta reação de Madalena é uma reação de penitência, de arrependimento e são esses os termos que dão o mote aos episódios do Antigo Testamento que anunciam este episódio de Cristo.

























Uma dessas cenas é a de Manassés, presente em II Crónicas 33: 11-12: "Assim o Senhor trouxe sobre eles os capitães do exército do rei da Assíria, os quais prenderam a Manassés com ganchos e, amarrando-o com cadeias, o levaram para Babilónia. E ele, angustiado, orou deveras ao Senhor seu Deus, e humilhou-se muito perante o Deus de seus pais" Manassés foi um rei da Judeia que errou ao erguer inúmeros altares a outros deuses que não Senhor. Deus enviou-lhe então como castigo o exército do rei da Assíria para o prender e para o levar para a Babilónia como prisioneiro. Foi aí que ele se arrependeu, penitenciou-se e rezou a Deus. Ora, tal como Maria Madalena se arrepende das suas faltas e lava os pés de Jesus, num sinal de humildade, também Manassés se arrependeu de não ter acreditado em Deus logo. Pensam vocês: "mas há outras situações de arrependimento na Bíblia". Há, mas o Speculum estabelece a relação entre estas. E se um dia se depararem com estas imagens: Maria Madalena a lavar e enxugar os pés de Jesus, Manassés a ser preso, David a arrepender-se do seu pecado e o regresso do filho pródigo, ficam a saber de que se trata. Claro que no Speculum há relações entre as cenas do Antigo Testamento e a do Novo Testamento que são mais difíceis de estabelecer, mas para isso é que estamos cá. 























Da mesma forma, o filho gastador que se arrepende volta para casa do pai e este recebe-o com os braços abertos uma vez que é com grande alegria que vê o filho voltar e voltar com a consciência de que havia errado. A alegria é tanta que ele manda matar um animal e ordena que este filho mais novo que estava perdido seja vestido com as melhores vestes. Diz Lucas 15: 11-22: "E disse: Um certo homem tinha dois filhos; E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda. E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente. E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades. E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos. E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada. E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome! Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti; Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros. E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou. E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho. Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés". Notem que o quadro de Rembrandt relativo a este tema, o pai pousa as mãos nos ombros do filho e estas são diferentes. Uma delas é mais suave como se fosse uma mão feminina, o que quer dizer que este pai é pai e mãe simultaneamente. Esta segunda cena, que deveria ser uma prefiguração não confirma isso já que o regresso do filho pródigo pode ser encontrado no Evangelho de São Lucas; ou seja, Novo Testamento.



















Rembrandt
The Return of the Prodigal Son
1663-1665
Hermitage Museum



O último episódio do Antigo Testamento que antevê o que se passou com Maria Madalena e Jesus é o do rei David. Nele se mostra como David arrependido é perdoado por Deus através de Natã. Diz II Samuel XII, 13, a propósito de uma parábola que Natã diz a David: "Então disse Davi a Natã: Pequei contra o Senhor. E disse Natã a Davi: Também o Senhor perdoou o teu pecado; não morrerás." David arrepende-se, o filho pródigo arrepende-se, Manassés arrepende-se e tudo isto em livros do Antigo Testamento; ou seja, todas estas formas de arrependimento nos alertam para o arrependimento de Madalena pecadora que virá já no Novo Testamento, após o nascimento de Cristo.




















E com esta me vou. beijinhos e até um dia destes. 

5 Comments:

Blogger António Machado said...

procure ver (se não viu) o Rui Unas a fazer de Diogo Morgado a fazer de Jesus Cristo

27/4/13 2:56 da tarde  
Blogger beluga said...

não encontrei. está no youtube?

28/4/13 9:58 da tarde  
Blogger António Machado said...

aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=3KpiHLL_Rgk
(via o facebook do rui unas)
ou, para o caso do primeiro link não funceminar, aqui:
http://post-odp.blogspot.pt/2013/04/eddy.html

29/4/13 8:41 da tarde  
Blogger beluga said...

já vi. funcionou bem
gosto quando ele ao minuto e 12 faz aquela expressão "alto da minha carreira... puffff".

1/5/13 12:10 da manhã  
Blogger alma said...

A história do filho pródigo exemplifica o que é o amor.

Levei anos a entender.

4/6/13 11:49 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home