quarta-feira, novembro 22, 2017

- o carteiro -

 Esta é uma da das três versões que Van Gogh pintou do seu quarto, em Arles. As versões distinguem-se umas das outras pelos quadros dentro dos quadros, pelos quadros que estão na parede. E Van Gogh gostava tanto do seu trabalho que o descreveu pormenorizadamente em 13 cartas que trocou com o seu irmão Theo. Em nenhuma delas fala sobre o espelho em específico pelo que, depreendo, o espelho não fazia parte de nenhum ritual em especial. Talvez daí estar demasiado baixo, como um reflexo do seu "desleixo" face à sua imagem. Se o usava para aparar a barba, não sei, mas sei que, por um lado, grande parte dos homens tratava das suas pilosidades no barbeiro e, por outro, o número de objectos que nessa altura uma pessoa possuía era muito menor que ao de hoje em dia. O espelho podia ser um bem, um verdadeiro bem material.

Nas cartas dirigidas ao irmão, Van Gogh refere que o ângulo é propositadamente alterado de forma a evitar sombras e assim aproximar a sua pintura da pintura japonesa. E, acrescento eu, dissipar as sombras de uma recaída após o tratamento no hospital psiquiátrico. Talvez essa distorção propositada faça parecer o espelho mais baixo.

Não sei, é só um "suponhamos".


Van Gogh
Bedroom in Arles
1889
Musée d'Orsay, Paris

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...


Muito bem.
Sendo esta a posição oficial de " o Belogue " sobre esta questão, nada tenho a acrescentar.
Agradeço o link para a correspondência entre os manos Dupont e Dupond. Muito obrigado
Aqui fica também um link interessante

https://www.findagrave.com/memorial/1055

Fique bem

John Flores

23/11/17 10:35 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

´
Desculpe...é evidente no seu último parágrafo, que esta não é uma posição oficial do Belogue.

J.F.

24/11/17 9:03 da manhã  
Blogger beluga said...

Caro J.F.
Infelizmente, nem eu nem o belogue temos posição oficial acerca do que quer que seja. E cada vez menos!
Esse link é de facto muito interessante. Quando viajo gosto de ver os cemitérios locais. Parece que é um bocado tétrico, mas na verdade pode ser muito instrutivo.
Até breve, beluga

24/11/17 3:27 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home