sábado, setembro 05, 2015

deus:
não sei se te posso pedir alguma coisa, nem se tens tempo para mim, dada a quantidade de coisas importantes que andam por aí (mortes no mediterrâneo, muro na hungria, conflitos entre Israel e a Palestina, estado islâmico, degelo dos pólos), mas se sim, se tiveres um tempo, ainda que pequenino, peço-te que me tires este peso do peito e me devolvas a esperança e a alegria de viver. desculpa, mas não tinha a quem recorrer. 
obrigada, beluga

10 Comments:

Anonymous Anónimo said...

A resposta encontra-se na Epístola aos Romanos (Rom 10: 13).

6/9/15 5:24 da tarde  
Blogger beluga said...

Caro anónimo:
Muito obrigada. Por momentos, e após ler o versículo em questão, senti-me calma, mas agora temo que a benesse só se aplique a crentes. De qualquer forma, caso exista algum deus que me queira ajudar a minorar a tristeza e me mostre a luz ao fundo do tunel, eu ficaria muito agradecida.

7/9/15 8:58 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Bom, nesse caso cf. Livro do Êxodo, Ex 20:7

7/9/15 1:00 da tarde  
Blogger beluga said...

Oops...
Quer dizer, também não tem de ser o deus da Bíblia. Pode ser o deus da Torah, do Corão ou de qualquer outro livro ou texto. O que era bom era que fosse uma entidade divina, com legitimidade e que me garantisse que isto vai passar. Esta parte da garantia é muito importante.

7/9/15 10:27 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Quando preciso de pôr as coisas em perspectiva, às vezes lembro-me disto ou disto. Já os conhecerá, certamente.

11/9/15 2:24 da tarde  
Anonymous intruso said...

Pessoalmente, relembro Ex 20:7 (i.e. o uso do nome de modo profano, secular ou irreverente, de que são exemplo a prática da magia e a invocação dos mortos). O problema de saber se o uso para alívio de sintomas que podem ser curados mediante uma toma moderada de cloridrato de sertralina (Zoloft), deve igualmente - ou não - considerar-se inadequado, tem vindo, nos últimos tempos, a dividir profundamente a Igreja, com fortes argumentos teológicos invocados de parte a parte. É igualmente importante distinguir entre estados de depressão normal fisiológica e distúrbios mais graves possivelmente originados por desequilíbrios bioquímicos.

12/9/15 3:37 da tarde  
Blogger beluga said...

Caro anónimo:

Muito obrigada. Senti vergonha do meu ridículo com o primeiro link e ri-me a valer com o segundo. Deixo-lhe aqui um cromo para troca:
https://www.youtube.com/watch?v=5ZegQYgygdw

(como é que faço para transformar uma palavra num link, aqui nos comentários?)

12/9/15 11:57 da tarde  
Blogger beluga said...

Caro intruso:

Não percebi a sua frase. A Igreja discute se é inadequada a toma de medicamentos para doenças do foro psicológico, doenças que a própria Igreja condena, naturalmente (como a acídia, por exemplo)?

13/9/15 12:07 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Adorei o "cromo", beluga. O Mel Brooks (ainda) é do melhor que há para enxotar tristezas. Creio que fez pelo humor nos Estados Unidos o que os Python fizeram na Europa. E quanto mais politicamente-incorrecto, melhor...

Quanto aos links, vi mais abaixo que o blogger nos deixa escrever com alguns tags HTML pelo meio e por isso usei um destes.

E, já agora, Parabéns pela década! :)

16/9/15 6:48 da tarde  
Blogger beluga said...

Caro anónimo
Muito obrigada pela dica (vou ver como se faz) e obrigada pelos parabéns.
Acho que o Mel Brooks não tem substituto à altura. Humoristas na América, há muitos (há muitos em todo o lado), mas não que cante, dance e actue, que é o que mais me agrada. Em Portugal temos alguém parecido, de quem é moda não gostar: o Herman na Herman enciclopédia ou no Tal Canal. Confesso que perco algum tempo a ver os vídeos do Nelo e Idália....

17/9/15 9:05 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home