segunda-feira, novembro 28, 2005

TÃO LÍRICOS QUE NÓS ESTAMOS

(só mesmo para acabar do dia)

(...)
A vida era a mágoa para mim que só pedia
a beleza contida num pequeno copo de água
Ninguém profundamente me conhece
nem talvez isso interesse a alguém
e aos mais íntimos menos que a ninguém
(...)

(Ruy Belo, in A Margem de Alegria)

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Bang bang, he shot me down
Bang bang, I hit the ground
Bang bang, that awful sound
Bang bang, my baby shot me down.

28/11/05 6:12 da tarde  
Anonymous Rudolfo Valentino said...

On me dit que nos vies ne valent pas grand chose,
Elles passent en un instant comme fanent les roses.
On me dit que le temps qui glisse est un salaud
Que de nos chagrins il s'en fait des manteaux
Pourtant quelqu'un m'a dit...

28/11/05 7:23 da tarde  
Blogger anab said...

nancy sinatra em dvd, num sábado reconsiderado na cabeça de um amor que inventei sei la porque carga de água. agora, o português suave é amarelo, vivo, vivo, vivo.
os escroques que se fodam!
ganhei o gainsbourg, cést moi que t'ai suicidée...

28/11/05 11:14 da tarde  
Anonymous dito said...

esse bang bang faz sentido, e ajuda a reforção a minha intenção de aviso a que dele o achar que precisa.
estou aqui

29/11/05 12:05 da manhã  
Anonymous dito said...

errata

reforção = reforçar
a que dele = a quem dele

29/11/05 12:07 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home