quarta-feira, julho 08, 2009

- ars longa, vita brevis -
hipócrates


Antes e depois como eu bem sei que vou atrasada. É coisa de 2007, mas é provável que muitos não saibam. No “antes de depois” temos fugido às comparações entre obras de arte, sejam elas de que área for. Ultimamente tem sido mais Madonna e cinema, ou fotografia de moda e cinema, ou então não tem sido nada (by the way, é só para dizer que acho muito boa a comparação entre o Bedtime Story e o Paradjanov, mas ninguém quis comentar e eu tenho de respeitar). Mas hoje trago publicidade e fotografia: penso que pelo menos quanto à fotografia me estou a aproximar mais do trilho inicial.

Pois como estava a dizer, em 2007 John Galliano fez uma campanha publicitária para a marca com o seu nome, relativa à estação de Primavera/Verão desse ano. No entanto, quanto a publicidade saiu houve tem tivesse feito a associação que eu não fiz (Salvattore Stupido) e acusasse Galliano de plágio. O anúncio de Galliano era uma fotografia de William Klein, “cuspida e escarrada” (desculpem). Geralmente nestas coisas fica tudo debaixo da denominação: “homenagem” ou “inspiração”, mas o facto de nunca se ter justificado com isso, obrigou Galliano e a sua firma a pagar, segundo a ordem de um tribunal de Paris, cerca de 200 000 euros ao fotógrafo que imortalizou a moda controversa dos anos 60 que ainda se fazia para a Vogue. Mas também teve pinturas muito controversas e trabalhou com pessoas especiais como Fellini. Diz-se que Klein é o inventor do contacto pintado; ou seja, Klein juntou a tradicional folha de provas dos fotógrafos, que eram muito úteis no caso das câmaras não digitais e a pintura propriamente dita. O fotógrafo marcava a cores fortes como o amarelo e o vermelho, partes que lhe interessavam e ampliava centenas de vezes a fotografia. As suas fotografias sofreram assim a influência dos trabalhos gráficos, da Bauhaus, de Mondrian e do Neoplasticismo, dos murais, e da grande pintura de rua. A campanha de Galliano que aqui vemos não usa as fotografias de Klein, mas o mesmo de método de torná-las obras de arte. Klein que foi o inventor da técnica classificou o uso da mesma como “um plágio lastimoso”. O advogado de Galliano prometeu retirar a publicidade acrescentando que o seu cliente só pretendia homenagear o mestre, mas o advogado de Klein que não vai aceitar o acordo por 200 000 euros.

William Klein
1992




John Galliano
2007

3 Comments:

Blogger Ji|||i said...

interesting...(deve ser muito frustrante ter a ideia de um post e nao encontrar depois as imagens que ilustram o post...neste caso sao "cuspidas e escarradas"...google?)

8/7/09 3:24 da tarde  
Blogger beluga said...

ando sempre com montes de cadernos e folhas com apontamentos de coisas que vejo e que me lembro. mas às vezes quando quero aquele post e não encontro a imagem, até fico verde!

10/7/09 11:47 da tarde  
Blogger AM said...

nem me diga nada... eu tenho o maior de todos os antes & depois (de arquitectura, o maior de todos os antes & depois de arquitectura...) aqui na cabeça e nunca o consegui postar por comprovada falta das melhores imagens...

11/7/09 1:22 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home