sexta-feira, setembro 21, 2007

A Rita (nome fictício) terminou a relação com o João (nome fictício) isto após saber, entre outras coisas, que uma amiga de longa data que andava a arrastar a asa ao rapaz lhe enviou por mail um poema sugestivo (de mau gosto, era Florbela Espanca) sobre o amor, essa grande entidade imaterial que todos almejam. Terminou a relação por telemóvel. Antes disso a Rita tinha tido um namorado de seu nome Filipe (nome fictício) com quem terminou a relação por carta, isto após ter lido o historial de uma conversa gravada no messenger com uma pessoa que lhe descrevia a relação sexual mantida dois dias antes. As novas tecnologias são a salvação da dignidade humana e as principais culpadas pelo elevado número de lágrimas choradas nos países com acesso ilimitado à internet. Eu cá não conto apaixonar-me por ninguém. Mesmo que me obriguem. Chegou uma vez, ninguém me obrigou e acho que quase aconteceu. Não terminou via novas tecnologias porque nunca começou: é que eu acho que era transparente e ainda hoje penso que sou pouco mulher.

3 Comments:

Blogger João Barbosa said...

ai os Joões e as Ritas...

21/9/07 10:02 da manhã  
Blogger beluga said...

ai as pessoas...

21/9/07 11:50 da manhã  
Anonymous ana said...

eu cá acho de muito mau gosto esse recurso às novas tecnologias. e acabar por mensagem, hein? que baixo.

21/9/07 10:48 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home