terça-feira, janeiro 31, 2006

COISAS QUE EU NÃO COMPREENDO

ou, "Palavra de ordem: nunca ficar doente"


Edward Kienholz
Hospital do Estado
1966
Museu de Arte Moderna, Estocolmo

A imagem não podia estar mais de acordo com aquilo que não compreendo. Passa uma pessoa um dia inteiramente mau, dado a achaques femininos, para no fim da noite dar entrada na urgência de um hospital público. A dor a subir, a paciência a diminuir e o tempo a passar. No processo o paciente entrou às 8 horas. É chamado para entrar para a triagem às 9:00h. É visto por um médico às 9:22h. O médico esquece-se e a enfermeira tem de espetar o paciente novamamente para lhe tirar sangue. Duas horas depois chega o resultado das análises sanguíneas: nada. O paciente volta para casa cerca da meia-noite com as mesmas dores, sono, falta de paciência e um papelinho (ao qual chamam receita, mas eu não vou nessa) onde indicam o nome de um medicamento. Lida a bula já depois da meia-noite, o paciente decide-se por não tomar os pózinhos.
Tudo isto até nem seria muito grave não fosse:
- o serviço de urgências ser um pré-fabricado provisório há uma data de anos.
- as casas de banho serem indescritíveis a nível da falta de limpeza
- o atraso para o atendimento ser enorme
- a falta de coordenação entre os diferentes profissionais que apesar de parecerem excelentes no seu trabalho, não o são em equipa
- aquela mania do português de fazer tudo às pinguinhas como se estivessem a bater pu****** a grilos
- a taxa moderadora de 6,20 euros, não pelo dinheiro, mas sim pela falta de justificação para o mesmo

3 Comments:

Anonymous ana said...

A TRIAGEM
ou
tens de andar sempre com um frasco de ketchup no bolso

corte na perna. o paciente tem o sangue-frio necessário para limpar a ferida, estancar a hemorragia e fazer uma ligadura. urgência. "bom dia" "ERA PARA URGÊNCIA?" "sim" [silêncio por detrás da vitrine] "... magoei-me na perna..." [indiferença por detrás da vitrine, apenas interrompido pelo teclar no computador do SISTEMA]. dados pessoais, pagamento. "AGUARDE AÍ A CHaMADA". 3/4 de hora depois. o costume, blá blá, e alguém diz "MAS PORQUE È QUE NÃO ENTROU LOGO?" "porque não me chamaram, nem me perguntaram nada..." "QUANDO FOR ASSIM TEM DE DIZER QUE TEM SANGUE!" viva. viva.
(em abono da verdade diga-se que não é tudo assim, há sítios bons. passe a expressão.)
um bom dia beluga, e espero que estejas melhor

31/1/06 11:57 da manhã  
Anonymous peterpan said...

não percebi aquela aprte dos grilos...



.

2/2/06 4:31 da tarde  
Anonymous peterpan said...

não percebi aquela parte dos grilos...



.

2/2/06 4:32 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home