quinta-feira, julho 26, 2007

- o carteiro -
[do respeitinho]
Ainda a propósito deste post, descobrimos hoje no Belogue que a Human Rights Watch tem vindo a avisar o Museu do Louvre e o Guggeheim a propósito das extensões das duas instituições em Abu Dhabi. (Abu Dhabi rules!)

Em causa estão os direitos dos trabalhadores dos futuros museus. A HRW argumenta em carta endereçada à Fundação Solomon R. Guggeheim que os trabalhadores dos Emirados Árabes são geralmente mão-de-obra ilegal e que labuta em condições desumanas. Mais ou menos a mesma coisa que deslocalizar empresas para a China ou para o Paquistão pois a moral laboral é outra. Estes trabalhadores são privados dos seus passaportes e direitos elementares e também de um governo capaz de actualizar a lei e legalizar direitos como o direito à greve. O Guggenheim abre em 2011 em Abu Dhabi e o Guggenheim ainda não respondeu.

[cadê o pavilhão?]
O Pavilhão existe no mundo virtual, mas não no mundo real: ou seja, como muitas coisas hoje em dia, o Pavilhão do Panamá para a edição deste ano da Bienal de Veneza, só existe nos fios, mas não no percurso da cidade flutuante. Richard Prince, um dos artistas referidos no site do pavilhão diz qual a razão para o pavilhão não existir, razão essa que nos deixa na dúvida… Ou se trata de uma brincadeira para justificar a inércia dos organizadores ou… é verdade. Reza a história de Prince que a ideia era pedir ao Estado da Florida cujo governador é o irmão de George Bush, Jeb Bush para libertar o General Noriega com o objectivo de levá-lo à Bienal. Como a ideia não foi aceite pelo governador, o artista justifica-se dizendo que em vez disso decidiu fazer um poster de enfermeiras lésbicas polacas. E termina com uma piada: “já ouviu falar das enfermeiras polacas lésbicas? Não gostam de mulheres.” O poster é este:

2 Comments:

Blogger AM said...

perturbador (2X)

estas duas... (a)juntas...
e não estou a falar das polacas lesbianas

e o Richard Price, será "big in Abu Dhabi"?

26/7/07 8:42 da tarde  
Blogger beluga said...

Em Abu Dhabi nascem dois museus, em Veneza desaparece (ou nunca apareceu) um Pavilhão. Diz-se que Nostradamus (lido nas entrelinhas, muito nas entrelinhas) tinha previsto que estes seriam os tempos dourados. Houve quem interpretasse isto como a supremacia dos povos de pele dourada. E começa tudo em Abu Dhabi!

26/7/07 11:30 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home