sexta-feira, maio 29, 2015

- ars longa, vita brevis -
hipócrates

antes e depois 
olá amiguinhos, como "estaindes"? Bom, hoje trago-vos uma história linda, de fazer chorar as pedras da calçada. Daquelas histórias como eu gosto. Era uma vez uma pseudo empresa criativa portuguesa chamada FAHR0213 que, como "wanna be" que era, tinha um site escrito em inglês. A bacoquice e o provincianismo grassavam de tal forma por aquelas bandas que era quase impossível perceber o que a empresa fazia. A proactividade é tão eloquente! Ora a empresa tinha feito amigos (não eram amiguinhos, eram amigos. amiguinhos são só vocês!) e um desses amigos era uma outra empresa, mais velha e responsável chamada UNICER. A UNICER, gostava de ajudar os outros e nesse sentido - e também porque as Industrias Criativas têm as costas largas - havia criado o Prémio Nacional das Indústrias Criativas de cuja edição de 2014, a amiga FAHR0213 foi finalista.
A FAHR0213, num acesso de criação artística incontrolável, fez brotar uma ideia i-na-cre-di-tá-vel que a UNICER adoptou. É a coisa mais linda que eu vi passáááá... A ideia é esta:













FAHR0213
2014

É assim a modos que um peristilo actual para aplacar o estio de que o homem contemporâneo deve proteger os seus slippers para que estes não fiquem desbotados.
Mas eis senão quando,
Ó Céus
Ó Opróbrio,
Ó Ignomínia...
A escória inglesa, pela mão da Serpentine Gallery, pediu a dois japonocas que criassem a habitual estrutura temporária para acolhimento de eventos vários. E não é que estes malandrecos destes catraios, copiam, com anos de avanço e já prevendo o futuro (ahah, mas nós estamos cá para apanhá-los e denunciá-los a quem de direito!), a estrutura dos valorosos FAHR0213?! Não há justiça neste mundo das indústrias criativas. É um mundo cão! Eu por mim, desisto. 












Sanaa
2009

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

É um país de merda, um povo de merda…
É como naquela canção das claques do futebol: “Povo de merda, vós sois um povo de merda, … povo de merda!» (Guantanamera?)

2/6/15 11:54 da manhã  
Blogger beluga said...

Não me esqueci. Respondo logo à noite.

5/6/15 9:17 da manhã  
Blogger beluga said...

Caro anónimo:

Ena! Também não é bem assim. Não acho que sejamos uma merda, mas vivemos acima das nossas possibilidades. Na minha família há uma boa expressão para isso: "tens queda, não tens é espaço para cair"; ou sejas, andas armado ao pingarelho.
Antes mesmo do aparecimento daquele bibelot que o relvas arranjou - aquele miguel gonçalves que colocou na boca de toda a gente a expressão "bater punho"- já antes disso existia a ideia (parva) que todos temos de ser empreendedores. À boleia das conferências TED e de uma série de ideias importadas dos states - muitas delas a cheirar a auto-ajuda - floriram empresas como aquela de que fala este post. Outra coisa que contribuiu para esta ideia de que ser empreendedor, e por consequência, pro-activo é a solução para os problemas das pessoas enquanto indivíduos e para o país, foi o facto de, com as novas redes sociais, os telemóveis e tablets, toda a gente se tornar (ou pelo menos acreditar nisso), um criador. Todos achámos que éramos capazes. E nem todos são.
É também verdade que os valores estão todos errados! Estes tipos e outros ( dou exemplo da Menina Design) são capazes de vender areia à porta do deserto, não pelo dinheiro em si, mas por uma certa ideia de sucesso que está sempre ligada com o estrangeiro e nunca com o próprio país. Estamos sempre a tentar ficar bem na foto. Pior do que querer ficar bem, é querer que o outro fique mal. Uma anedota conta a pequena história de dois porteiros de um palácio, em londres. Quando o patrão vai a sair, o empregado inglês cumprimenta-o, deseja-lhe um bom dia e pensa para si:" um dia ainda vou estar no teu lugar". Já o empregado português, quando vê o patrão a sair, cumprimenta-o, deseja-lhe um bom dia e pensa :" um dia tu ainda vais estar no meu lugar".

Acho que me afastei do tema. Em suma, é parolo escrever o site só em inglês e é ilegal copiar o trabalho dos outros. Para além de ser vergonhoso.

6/6/15 12:10 da manhã  
Blogger João Castelo Branco said...

Beluga, identifica-te.

25/6/15 3:51 da tarde  
Blogger beluga said...

Caro João:

Olá boa noite. Peço desculpa, mas não posso nem quero fazê-lo. Não é que eu seja uma pessoa especial, conhecida, importante... nada disso. É mais ao contrário. Sou uma pessoa absolutamente "plain", um cócó. Com moscas.

25/6/15 11:26 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home