quinta-feira, dezembro 23, 2010

jantar de natal do trabalho. o meu braço esquerdo lateja, se é que um braço pode latejar. e eu só penso: "cristo, tu que és a razão desta reunião, faz com que isto acabe. eu prefiro a agitação da minha mente do que ter de sair de mim". mas ele não fez. e eu tive de continuar a fazer de conta que não me achava ridícula de todas as formas: a forma como como, como coro... senti-me como o sapateiro que está sempre a subir acima da chinela. odiei-me tanto que ainda me estou a odiar. não só por me ter odiado, mas também porque de facto há algo em mim que não é igual aos outros (e isto é mau) e porque quando olhei à minha volta para dizer o quão mal me sentia, não havia ninguém e tive de usar este tom confessional (que sempre critiquei) aqui. pois no fundo, escrever é talvez a última coisa que me resta. e o que me faz odiar-me mesmo mais, é perceber que ano após ano, quer esteja com muito ou com pouco peso, estou sempre no mesmo sítio.

5 Comments:

Blogger alma said...

Beluga,
Sei o que é...
Não se preocupe de repente passa.

23/12/10 8:36 da tarde  
Blogger beluga said...

Até pode ser que sim, que passe, mas eu sinto isto desde sempre. Sinto que há qualquer coisa de errado comigo, que não estou ao nível dos outros e que não saio do sítio. Mais um Natal, mais um ano e o mesmo sentimento. Feliz Natal

24/12/10 12:51 da manhã  
Blogger AM said...

não odeia nada
a beluga não é igual aos outros, é diferente, é melhor
e sabe que assim é
enquanto Cristo nâo lhe faz a vontade aproveite o absurdo
não é para todos

26/12/10 8:54 da tarde  
Blogger João Barbosa said...

vossemecê é única

30/12/10 7:49 da tarde  
Blogger beluga said...

Caro AM:pelo amor de Deus que "encorpou" no seu (dele) filho, não me faça corar. é que às vezes acredito nisso. Toda a gente é especial; quanto mais não seja porque somos os únicos na nossa categoria. E cada um na sua.

Caro João Barbosa:
somos todos, não é? é o problema do neoliberalismo: fazer-nos acreditar que somos especiais e únicos e pá-tá-ti-pá-tá-tá. (na faculdade tinha muitos colegas que se achavam especiais e ainda hoje me rio quando penso naqueles dramas... eu também era um bocadinho drama queen)

31/12/10 12:17 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home