sábado, agosto 11, 2007

- ars longa, vita brevis -
[ólhó truísmo!]
- ó sinhora, benha cá levar-me este restinho de truísmos.
- são do nosso mar?
- olhe amori, num são, mas são da Jenny Holzer.
- Ah, também são bons... E quanto é o quilo.
- Ó minha santinha faço-lhe a 3,50 eurois o quilo.
- Então não levo. Boa tarde.
- Ó santa benha cá queu faço mais barato.
- A quanto.
- Ó amori a vida está cara, isto anda muto malzinho pá genti.
- Diga lá a quanto faz. 2,70?
- Ó minha santa, num lhe posso fazer a menos de 2,90 eurois.
- Nem a 2,80?
- Olhe filhinha fica a 2,80 e num se fala mais nisso. Quantos quer?
- Levo uns seis.
- Uns seis não amori que assim num bendo. E bocês em casa num comem nada quisto é bom mas mingua munto quando bai à panela. Bocê num seja sumítica. Ponho-lhe estes dez. Está bem assim?
- Eu só espero que os truímos sejam mesmo bons ou não venho cá mais.
- Ó mori, e alguma vez foram maus? Inté parece queu bos engano santinha.
- when something terrible happens people wake up
- wishing things away is not effective
- with perseverance you can discover any truth
- words tend to be inadequate
- worrying can help you prepare
- you are a victim of the rules you live by
- you are guileless in your dreams
- you are responsible for constituting the meaning of things
- you are the past present and future
- you can live on through your descendants

3 Comments:

Blogger AM said...

aforismos da praia da apúlia? open smile

11/8/07 10:49 da manhã  
Blogger AM said...

melhor... aforismos da afurada, eh, eh,

11/8/07 10:51 da manhã  
Blogger beluga said...

aforismos de...

13/8/07 12:39 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home